Questão de tempo

Os gregos utilizavam 3 termos para designar o tempo. Os modernos são reféns dele, usam relógio de pulso, mas conferem as horas em seus smartphones. O tempo é a medida do homem sobre os eventos naturais. No fim, são apenas ponteiros  se movendo em círculo, voltando sempre ao mesmo lugar.

A relação da humanidade com o tempo passou por diversas modificações ao longo dos anos. E o tempo das coisas sofreu uma mudança: hoje em dia tudo é instantâneo: nossa comida, nossa comunicação, as notícias que chegam aos montes a cada segundo, por todos os meios de informação existentes.

Procrastinamos nossa ida ao salão de beleza, ou ao consultório médico, pois conferimos mais importância às atividades do trabalho do que nossos assuntos pessoais. Isso quando não levamos trabalho pra casa.

Lemos um ou no máximo dois livros por ano, e dias depois de termos terminado a leitura, mal lembramos o nome do personagem principal. O mesmo acontece com os filmes, que não escolhemos mais pela sinopse, mas sim, pelo tempo de duração.

Nossas fotos são antigas segundos após sua captura. Temos câmeras cada vez menores e mais modernas para reproduzir as fotografias antigas do século passado. A moda atual é ser retrô. Usar óculos, xadrez e cachecol.

E mesmo com toda essa moda vintage, ainda assim ninguém quer envelhecer. Retocamos nossas fotos com photoshop, aplicamos botox em nossas faces e utilizamos as vagas para idosos reservadas para aqueles que tem pressa.

A nossa relação com o tempo mudou. São tantas as atividades e tarefas que temos que encaixar nas próximas vinte e quatro horas, que mal olhamos para quem dorme ao nosso lado. Ou para quem dorme no quarto ao lado.

Como quase tudo nessa vida, é preciso encontrar o equilíbrio. Podemos sim ser pais presentes, cônjuges amorosos e profissionais competentes; basta nos organizarmos. Planejamento é a palavra de ordem. É preciso definir as prioridades de cada área de nossa vida, e empregarmos nossa energia e nosso tempo exatamente nas atividades essenciais.

Todos dizem que o tempo é relativo, e de fato é mesmo, mas uma coisa é certa: ele passa. E se você não tomar as rédeas de sua vida, ela irá passar por você, e quando finalmente notar, você terá perdido momentos e pessoas importantes, mas você estava ocupado demais para perceber sua partida.

Trabalhe, estude, viaje com sua família, saia pra confraternizar com seu amigos. Assista seus filmes, leia seus livros, ouça suas músicas. Pode ser tudo ao mesmo tempo, desde que seja no seu tempo.